FAQ – Perguntas Frequentes

Com a energia solar eu zero minha conta de luz?

Não totalmente, mas caso seu projeto seja feito de forma a produzir toda a energia elétrica que você necessita, sua conta de luz será muito baixa, restando apenas um valor mínimo referente à iluminação pública e à taxa de disponibilidade da rede.

Posso acrescentar baterias e ficar livre da concessionária?

O uso de baterias não é recomendável. As baterias tornam o projeto economicamente inviável pois são caras, demandam manutenção e precisam ser substituídas com frequência. Além disso, seu descarte gera poluição e elimina o caráter sustentável do uso de energia limpa.

Que processo químico acontece dentro das placas para gerar energia?

O principal componente das placas solares são células de silício. A geração de energia acontece quando os fótons da radiação solar entram em contato com os átomos de silício, provocando a emissão de elétrons, que são as partículas que formam uma corrente elétrica. A energia produzida dessa forma é chamada de fotovoltaica, que é de onde vem o nome técnico das placas solares: placas fotovoltaicas.

Preciso reforçar meu telhado?

O sistema é relativamente leve (pesa aproximadamente 10kg/m2), então raramente é necessário um reforço estrutural.

Como é feito o meu projeto de energia solar?

Quando você entra em contato conosco, passa a ter a ajuda de um consultor que acompanha seu projeto do início ao fim e ajuda você nesse processo, mas para fazer seu projeto só vamos precisar de algumas informações da sua conta de luz e a localização da sua casa.

Como é feita a instalação?

A instalação do sistema gerador de energia solar leva em média 3 dias. É um processo seguro e sem dores de cabeça. Seguimos os mais altos padrões de engenharia. Nossos técnicos são qualificados, recebem treinamento e acompanhamento constantes e possuímos NR-10 e NR-35, que são normas de segurança para trabalho em eletricidade e altura.

É preciso furar a laje na instalação?

Em alguns casos, sim. Mas usamos chumbadores químicos que são o máximo em tecnologia de fixação, não geram goteiras nem infiltrações.

É preciso furar a telha na instalação?

Depende do tipo de telhado. Em alguns casos, usamos ganchos. Em outros, furamos com parafusos. Mas toda instalação tem garantia. Consulte-nos.

O que acontece com a energia que eu produzo e não consumo?

Toda a energia gerada pelo sistema e não consumida é automaticamente fornecida para a rede pública de eletricidade. Através do relógio bidirecional, a quantidade de energia injetada é medida e computada pela concessionária como crédito para você. Estes créditos vêm explícitos na conta de luz e podem ser consumidos em até 60 meses. Nosso sistema de monitoramento online permite que você verifique a quantidade de energia produzida pelo seu sistema. Você pode até produzir energia em um endereço e consumir os créditos em outro, desde que eles estejam na área de atuação da mesma concessionária.

É possível desligar minha ligação com a concessionária de energia e ficar independente?

Sim, mas caso sua residência seja atendida por alguma concessionária de energia este tipo de projeto não é recomendável. Para se tornar independente, é necessário armazenar a energia gerada em um sistema de baterias para que seja utilizada em dias muito nublados e durante a noite, mas as baterias possuem custo elevado, demandam alta manutenção e precisam ser substituídas com frequência, o que torna o projeto economicamente inviável. Além disso, o descarte das baterias gera poluição e reduz as vantagens ecológicas do uso de energia limpa.

O que é e como se faz a Homologação?

Fique tranquilo, nós cuidamos de todo o processo de homologação junto à concessionária para você. Homologação é o nome dado ao processo de regularização do seu sistema fotovoltaico junto a concessionária de energia da sua região. Incialmente nós enviamos um pacote de documentos e seu projeto elétrico detalhado à concessionária, que analisa e emite um parecer para validar seu projeto. Após sua instalação, geralmente é feita uma visita técnica pela equipe da concessionária local, que vistoria a instalação e certifica que a mesma tenha sido realizada no padrão exigido. Com a aprovação, dentro de poucos dias a equipe técnica da concessionária local faz a troca do seu medidor unidirecional para o bidirecional, e a partir desse momento seu sistema poderá ser ligado.

Como eu faço para monitorar o desempenho do meu sistema Casaleve?

Fornecemos um aplicativo para celular e tablet que permite que você monitore em tempo real a quantidade de energia que está sendo gerada no momento ou em um certo período (anual, mensal, semanal).

O que acontece se faltar luz?

Seu sistema de energia solar não funciona como back up. Se faltar a energia da concessionária, seu sistema também para de funcionar. Essa é uma medida de segurança obrigatória para que os técnicos da sua concessionária de energia possam realizar os reparos sem risco de choque elétrico.

O que acontece se chover por uma semana?

Sem sol, seu sistema de geração de energia solar produz menos energia e pode ser que nesse período você consuma os créditos que foram gerados em dias de sol, mas no médio e longo prazo, essas semanas chuvosas já estavam previstas nas estimativas de geração do seu sistema, já que utilizamos bases estatísticas históricas de irradiação solar.

Qual é a vida útil do sistema de energia solar?

Muito grande. Os fabricantes das placas de energia solar, tecnicamente conhecidas como módulos fotovoltaicos, trabalham com garantia de 25 anos contra a perda de eficiência, mas a vida útil chega a ser maior. É possível que se tenha que substituir o inversor uma vez dentro desse período. O equipamento costuma funcionar bem entre 12 e 15 anos.

Eu uso energia da concessionária ou energia gerada pelo sistema?

Depende do momento. O sistema é misto, ou seja, quando há sol, você consome diretamente a energia gerada pelo sistema e, caso produza mais do que está consumindo, o excedente é injetado na rede da sua concessionária, gerando créditos. Quando essa energia gerada não é suficiente ou em momentos sem geração (à noite), você consome da concessionária em forma de crédito. Ao final do mês, sua conta de luz é como uma conta corrente que contabiliza débitos e créditos.

Tenho que fazer alguma alteração na instalação elétrica da minha casa?

Nenhuma. O sistema de energia solar é conectado à instalação elétrica que já existe hoje na sua casa.

O interior do imóvel esquenta?

Pelo contrário: esfria. Estudos desenvolvidos pela Universidade de San Diego em parceria com cientistas da NASA indicam uma redução média de 2,5ºC na temperatura interna da residência.

Como funciona a manutenção?

Apenas uma limpeza anual simples das placas é suficiente.

Dá para um apartamento usar energia solar?

Sim, desde que o apartamento tenha área disponível de sol suficiente para se instalar as placas, como é o caso de coberturas ou apartamentos no último andar. Outra possibilidade é instalar as placas em outro imóvel do mesmo proprietário em região atendida pela mesma concessionária e compensar os créditos gerados em outro imóvel.

Quero instalar no meu condomínio, posso?

Sim, a ANEEL já permite o compartilhamento de um único sistema por condôminos, além da possibilidade de conectar o sistema com a área comum do condomínio.

O que pode reduzir a performance do meu sistema?

A principal causa de diminuição do rendimento de um sistema de energia solar é o acúmulo de sujeira ou queda de algo que obstrua os painéis, como galho de árvore, por exemplo, coisas fáceis de se identificar e resolver, já que existe o sistema de monitoramento da geração.

Ouvi falar de projetos ongrid e offgrid. O que é isso?

Um sistema ongrid é um sistema de geração de energia interligado à rede elétrica da concessionária local. Ele gera energia para a residência, “injeta” o excedente na rede pública e devolve para o proprietário em forma de desconto na conta de luz ou créditos para serem utilizados em até 60 meses (quando a geração for maior que o consumo). Já um sistema offgrid funciona de forma isolada, sem interligação com a rede da concessionária porque utiliza baterias para armazenar a energia gerada, mas essa é uma opção economicamente inviável e não sustentável.

O que acontece em caso de racionamento de energia?

As regras sobre esse ponto ainda não foram definidas pela legislação, mas a princípio, em uma eventual crise de energia com racionamento (como aconteceu em 2001), quem gera sua própria energia sai em vantagem.

Quer ajuda para reduzir sua conta de energia elétrica em até 90%?